ago 302010
 
Ensinamento

“Minha mãe achava estudo
a coisa mais fina do mundo.
Não é.
A coisa mais fina do mundo é o sentimento.
Aquele dia de noite, o pai fazendo serão,
ela falou comigo:
“Coitado, até essa hora no serviço pesado”.
Arrumou pão e café , deixou tacho no fogo com água quente.
Não me falou em amor.
Essa palavra de luxo.”

Adélia Prado

Artigos relacionados:

  6 Comentários para “Adelia Prado – Ensinamento”

Comentários (6)
  1. eu mesmo tenho 4 papel dela , do manuel bandeira , do vinicios de morais , e do sérgio capparelli . Os papel deles é muito legal so falta , rima

  2. O poema diz tudo. No silêncio, o mais fino sentimento de amor.
    Lindo Adélia!

  3. ”Esse poema nos mostra como age o verdadeiro amor: com atitudes e não com palavras…” muito lindo…

  4. O poema ….me emociona desde qdo recitava para meus pais, até hj qdo o faço para minnha filha….poema é tradução do sentimento, não importa qual seja.. o poeta, o sentimento ou o poema…

  5. Amor eu sinto.
    Se explico,
    minto.

    Este poema, publicado em Pomar de águas, meu livro de 1993, é uma forma de lhe agradecer a preciosidade que habita esta “entreculturas ‘. Divulgarei aqui por Curitiba.

  6. O silêncio as vezes vale mais que mil palavras.

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>