out 162010
 
Por Luigi Rotelli

Em uma pequena península do Lago de Como, na Itália, está um dos lugares mais bonitos que eu já conheci. É a Villa del Balbianello. Construída no século XVIII, sobre as ruínas de um monastério franciscano do século XIII, o lugar é de uma beleza impressionante. Na virada do século XIX para o século XX, este local já era um destino turístico obrigatório da aristocracia milanesa e da elite européia.

O lugar é tão bonito, mas tão bonito, que parece de outro planeta. E de fato, virou cenário do filme Star Wars, no Episódio II – foi a casa de veraneio da Senadora Amidala no planeta Naboo. E não precisaram de modificar quase nada:

Prometi ao meu menininho que um dia levaria ele no planeta Naboo, na casa da Amidala e Anakin. Ele já é um youngling, que, para quem não é familiarizado no vocabulário intergaláctico (inculto :) ),  significa uma criança iniciada no treinamento Jedi.

Num fim de semana partimos para uma viagem de 6 horas saindo de Estrasburgo, viajando pelos túneis do hiperespaço suíço até chegar ao planeta Naboo. Meu filho passou parte da viagem hibernando na cadeirinha atrás e só me viu apertando o botão para saltar no hiperespaço na entrada de um túnel de 42 km, um dos vários de uma seqüência. Acordou no lago de Naboo.

Uma lancha-taxi nos levou até o portão da casa, um lugar absolutamente fantástico! Este pequeno ancoradouro que você pensa que é coisa de cinema existe de verdade:

Nós reconhecemos o balcão onde Anakin beijou a lindíssima Padmé,

e também a Loggia (galeria coberta com arcos e colunas), de onde se tem uma vista magnífica para os dois lados, na cena quando Anakin acorda pela manhã:

Foi o máximo para pai e filho, ambos aficionados pela série Star Wars.

Mas para o pai cinéfilo teve ainda outros significados e referências. A Villa del Balbianello é também o lugar onde se passa uma cena razoavelmente longa de outro filme predileto – 007 Casino Royale (2006). É a clínica onde James Bond (Daniel Craig) se recupera após a tortura,

ao lado da estonteante Vesper (Eva Green):

O lugar me cativou não apenas pelas referências cinematográficas. Como engenheiro agrônomo, eu adoro paisagismo e nunca havia visto um jardim tão bonito. Todas as linhas conduzem os olhos em curvas e volteios para a vista deslumbrante do lago em todas as direções. Quase não há flores, o jardim é feito em tons de verde que sempre encontram o azul profundo do lago. Rododendros e azaleas apenas dão um discreto toque de cor.

A geologia do local frustrou tentativas anteriores de se criar ali um jardim no estilo italiano formal ou um romântico jardim inglês. Balbianello é um mundo à parte, um microcosmo. Um jardim feito por um mestre do paisagismo, que alcançou a beleza através de uma aparente simplicidade.

Como fotógrafo amador, foi um deleite em 360º. Para onde apontava a câmera era bonito. Eu tirava uma foto, girava 180º e tirava outra. A seqüência de fotos a seguir eu fiz em uma hora, enquanto passeava pelos jardins, com enquadramentos instantâneos, sem estudo ou planejamento.

O tempo estava chuvoso, caia uma chuva fina quando chegamos e o céu carregado de cinzas. Isso tornou a luz suave, com poucos contrastes, sem sombras, ideal para realçar gradações de tom, relevos e formas no jardim quase monocromático. O resto só diversão e encantamento. Brinque com o cubo 3D abaixo, gire de um lado a outro com o mouse e clique para ver as fotos:

Para voltar ao cubo, basta clicar na própria foto. Se quiser ver o cubo em tela cheia, clique no canto inferior direito. O botão com o símbolo de play inicia uma apresentação de slides.

Notas Fotográficas:

Usei um filtro polarizador para eliminar os reflexos das folhas molhadas e do lago a fim de aumentar a saturação do verde da vegetação e do azul do lago. Medição básica de luz pontual no verde, checada de vez em quando no histograma da câmera, sem grandes alterações porque a luz estava estável com o tempo nublado chuvoso. Enquadramentos clássicos em curvas S e linhas de fuga para o lago.

Sobre a história da Villa:

O último proprietário da Villa Del Balbianello foi Guido Monzino, um empresário de uma rica família milanesa que comprou a Villa em 1974 e fez uma ampla reestruturação tanto na mansão como nos jardins, que adquiriram a forma atual. Guido era explorador e alpinista. Alcançou o pólo Norte em 1971 e fez parte da expedição italiana que subiu ao cume do Everest em 1973. Solteiro, sem herdeiros diretos, morreu em 1988 e deixou a Villa junto com sua fortuna para a FAI, Fondo Ambiente Italiano, com a condição testamentária da fundação preservar, dar manutenção e fazer quaisquer melhorias neste centro histórico e cultural, que desde então vem cuidando do local. Dentro da mansão estão obras de arte, mobílias dos séculos XVIII e XIX e objetos exóticos colhidos de suas expedições. E no ático, há um pequeno museu dedicado as suas aventuras mais importantes, documentadas com fotos e objetos de sua coleção.

Marquei no Google Map a posição certa de acordo com meu GPS, porque as outras marcações estavam erradas.

Mapa da Villa del Balbianello:

[map: http://maps.google.com.br/maps/ms?ie=UTF8&ei=G1O6TNbvL4L98AbjmZTLDw&ved=0CA0Q_AU&hl=pt-BR&msa=0&ll=45.96547,9.202595&spn=0.016765,0.038581&t=h&z=15&msid=103262969614636750571.000492c66278c759c3af4 580 400]

Artigos relacionados:

  20 Comentários para “Villa del Balbianello, Lago de Como, IT”

Comentários (19) Pingbacks (1)
  1. Parabéns. trabalho maravilhoso, sobre um local além da imaginação. Estive diversas vezes passeando pelo lago di Como, mas nunca circulei por Balbianello. Para a próxima viagem isto é imperdível. Grazie mille caro Rotelli.

  2. Caro Luigi, muito obrigado. Pesquisei pra ir e seu blog deu as melhores dicas. Fui, o tempo estava semelhante e fiz fotos incríveis. Forte abraço e parabéns! Um dos lugares mais bonitos que ja visitei.

  3. Olá Luigi,
    Há muito estou tentando encontrar uma maneira prática para chegar a Villa del Balbianello. Estaremos fazendo uma viagem em família para Milão e pretendemos passar o dia em Como. Como fã de Star Wars, lembrei da Villa e logo me aventurei a pesquisar como seria possível chegar lá. Tu tem alguma ideia de como chega por ferryboat de Como?
    Obrigada!

    • Olá Gabriella,
      A partir de Como eu não tenho idéia. É um bocado longe, cerca de 45 minutos de Lenno. E há tantas villas bonitas na beira do lago que provavelmente ela não será um ponto especial de parada. Acho que você terá que ir a Lenno de carro. Chegando lá você pode ir por terra, se o acesso estiver aberto, ou por lancha, que você pega em uma pequena enseada, bem pertinho da Villa del Balbianello, na Via G Del Matti. Dê um zoom no mapa acima que você verá um pequeno pier com algumas lanchas. É lá.

  4. Luigi
    Uma pergunta: Voce só publica fotos que voce fez em suas viagens (Turismo e Aventura)?
    Antenor

  5. Olá Luigi!

    Adorei o post e as fotos sobre a villa balbianello e isola bela.
    Vou estar em Milão em julho e gostaria muito da sua ajuda sobre como faço para chegar nesses dois lugares. Vou estar de carro.

    Poderia me ajudar?

    Obrigada
    Zuleika

  6. Eu e a tia Ofélia curtimos muito e adoramos as fotos. Ofélia gostou muito e manda um beijo.

  7. Muito bom gosto, no texto, na sensibilidade para as fotos, na simplicidade em conduzir-nos pela viagem, como se estivéssemos juntos.Italianíssimo! Cultural,especial!
    Parabenizo-o.

  8. Muito bom gosto, no texto, na surpreendente simplicidade ao conduzir-nos pela viagem,como se estivéssemos lá,na sensibilidade para as fotos ,Italianíssimo!!!
    Queríamos todos estar juntos com voces!
    Parabéns!

  9. Que fotos, que artigo e que Cubo. Lugar belíssimo. O jardim muito italiano (afora a grama) e talvez um pouco manicurado, o que confere maior serenidade à paisagem.

  10. Luigi, cada vez mais surpreendente, agradável e instrutivo o site.
    Mais uma vez, parabéns pelo seu trabalho.
    Abraços

    Silvio

  11. Um artigo de conteúdo graficamente revolucionário para um blog. Parabéns! também pelo extremo bom gosto!

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>