dez 272010
 
Elogio da memória

O funil da ampulheta
apressa, retardando-a,
a queda
da areia.

Nisso imita o jogo
maravilhoso
de certos momentos
que se vão embora
quando mais queríamos
que ficassem.

José Paulo Paes (1926-1998)

Artigos relacionados:

  Um Comentário para “José Paulo Paes – Elogio da memória”

Comentários (1)
  1. Levo alguns momentos de Entre Culturas (como esta primorosa edição de Natal) na memória do coração. E como ele bate!

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>