jul 092011
 
Por Luigi Rotelli

De quando em quando surge no mundo algo realmente inspirador. Bassiona Amorosa é um ensemble de contrabaixos formado por músicos de habilidades excepcionais, oriundos da Eslováquia, Rússia, República Checa, Iugoslávia, Geórgia e Ucrânia. O que eles tem em comum, além de contrabaixistas e de terem sido premiados várias vezes em concursos internacionais de música, é que eles foram alunos de Master Class do Prof. Klaus Trumpf, na Academia de Música e Teatro em Munique, onde formaram o grupo.

O inusitado resultado sonoro de vários contrabaixos juntos, o virtuosismo dos músicos e a originalidade dos arranjos e adaptações impressiona e surpreende. Uma adição bem vinda ao mundo da música e reveladora de talentos excepcionais como o músico Roman Patkoló, que desde 2010 vem se apresentando em turnês com a consagrada violinista Anne Sophie Mutter, em concertos duplos para violino e contrabaixo especialmente comissionados para a dupla por proeminentes compositores contemporâneos como Kryzstof Penderecki. Na matéria que eu fiz sobre Maxim Vengerov há uma performance excepcional de Roman Patkoló em duo com Vengerov e Bassiona Amorosa. Vale a pena dar uma olhada depois.

O grupo nasceu em 1996, como um quarteto feminino. O nome Bassiona Amorosa vem de uma mistura de “Bass” (Contrabaixo em inglês é Double Bass) com “Passione Amorosa”, a charmosa obra de Giovanni Botesini feita para dois contrabaixos. Uma justificada homenagem a Botesini, um virtuoso do século XIX considerado o Paganini do contrabaixo e o principal compositor de concertos solos para o instrumento.

De lá para cá, os integrantes mudaram, agora são todos homens (Roman Patkoló, Artem Chirkov, Jan Jirmasek, Ljubinko Lasik, Giorgi Makhoshvili e Andrew Lee) mas sob a mesma direção de Klaus Trumpf, quem faz a maioria das transcrições e adaptações para o grupo. O timbre agradável e o tom grave dos contrabaixos, combinados ao virtuosismo de seus integrantes, produz um som refinado e surpreendente.

O ensemble não tem forma rígida. Era um quarteto, mas recentemente se tornou um sexteto e conforme a música eles se apresentam como dois ou apenas um contrabaixo solo, geralmente acompanhado por piano. Os vídeos que consegui são da época de quarteto.

Em 15 anos de história e com um repertório que vai do barroco ao período clássico, música contemporânea e arranjos de música popular, Bassiona Amorosa já fez mais de 500 concertos ao redor do mundo, tem 14 CDs gravados e 1 DVD prestes a ser lançado: uma medida de sua empatia com o público europeu principalmente (uma lástima CDs e DVDs como esses nunca chegarem ao Brasil – nosso subdesenvolvimento musical se expressa somente em pagode, axé e sertanejo universitário, aarrghh!).

O resultado realmente muito expressivo que tem sido muito bem recebido pela crítica e pelo público no mundo inteiro você pode conferir nos vídeos abaixo:

Little Prince (transcription)

Daryl Runswick: Strauss in the Doghaus

Flight of the Bumblebee, de Rimski Korsakovick

“Flight of the Bumblebee” ou “Vôo do zangão” é um interlúdio orquestral escrito por Nikolai Rimsky-Korsakov de sua ópera “O Conto do Czar Saltan”, composto em 1899-1900. A peça fecha o ato III, cena 1, durante o qual o mágico cisne transforma o Príncipe Gvidon Saltanovich (filho do czar) em um inseto para que ele possa voar para visitar seu pai (que não sabe que ele está vivo). Ficou muito bonita nos contrabaixos. Ouça:

Aqui, uma performance muito especial de Roman Patkoló, um dos virtuosos do grupo. Uma peça escrita originalmente para violino em uma transcrição linda para Contrabaixo e Piano:

Pablo de Sarasate: ‘Zigeunerweisen’ com Roman Patkoló e Milana Chernyavska-Klavier

Outra transcrição muito bonita para o quarteto é a Hungarian Rhapsody No.2 de Franz Lizt. A peça que tem um início dramático no piano solo, ficou ainda mais impressionantemente grave e dramática com o quarteto e o piano. Vale a pena ouvir (essa é somente som):

Hungarian Rhapsody No.2 de Franz Liszt: Bassiona Amorosa e Lena Rachelis (Piano). Arranjo: Klaus Trumpf

 

Seguem peças bastante conhecidas do público e de uma beleza incontestável:

Adagio do Concerto de Piano concerto de J.S.Bach: Transcrição de Klaus Trumpf

Franz Liszt: Liebestraum

Outono de Vivaldi

A próxima é a famosa Ária de Bach, com as integrantes que fundaram o grupo – Tae Bun Park, Zsuzsanna Juhasz-Kölbl, Helena Mezej, Martina Zimmermann:

Johann Sebastian Bach: Air

E aqui uma sonata importante escrita  para contrabaixo e piano pelo mestre Botesini:

Carnaval de Veneza, de Giovanni Bottesini, Arr.: Klaus Trumpf

Deixei por último esta música interessantíssima de Tony Osborne, compositor inglês, em um curioso arranjo para contrabaixos:

Tony Osborne: Quick Start

Mais informações, inclusive sobre a discografia do grupo, o site deles é:  www.bassiona-amorosa.com

Artigos relacionados:

  2 Comentários para “Bassiona Amorosa”

Comentários (2)
  1. favoritado! o site é um achado pra quem não entende de música erudita. É que eu descobri a Cultura FM e me viciei de cara rsrs. mas eles não explicam bem no site o que se ouve. acabei de ouvir uma gravação de Pedro Gadelha executando Bottesini em 99, mas procurei o que entendi do que se falou de Klaus Trhweijbhab e acabei parando aqui. e aqui está tudo! que som é esse som do contrabaixo!… obrigado e parabéns aos idealizadores por essa iniciativa.

  2. Parabéns pela descoberta – não dá mais para viver sem um CD desse grupo ( está disponivel na Amazon). O entreculturas vive surpreendendo!

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>