nov 162011
 

Mundo Pequeno

              I

O mundo meu é pequeno, Senhor.
Tem um rio e um pouco de árvores.
Nossa casa foi feita de costas para o rio.
Formigas recortam roseiras da avó.
Nos fundos do quintal há um menino e suas latas
maravilhosas.
Todas as coisas deste lugar já estão comprometidas
com aves.
Aqui, se o horizonte enrubesce um pouco, os
besouros pensam que estão no incêndio.
Quando o rio está começando um peixe,
Ele me coisa
Ele me rã
Ele me árvore.
De tarde um velho tocará sua flauta para inverter
os ocasos.

Manoel de Barros

*Iluminura de Martha Barros – Nas margens do rio – Aquarela – 147cm x 59cm – 2011

 

Artigos relacionados:

  2 Comentários para “Manoel de Barros: Mundo Pequeno”

Comentários (2)
  1. Flamboyants… Adorei, ao ler consigo visualisar a cena… que sensibilidade, minha amiga poeta!

  2. O “mundo pequeno” de Manoel de Barros é um mundo enorme onde a luz contempla as pequenas-grandes coisas que valem a vida: “quando o rio está começando um peixe, ele me coisa, ele me rã…” Obrigado.

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>