jul 222012
 

 

Na cena abaixo do filme “Invictus”, de Clint Eastwood, o poema do inglês William E. Henley de mesmo título, declamado pelo ator Morgan Freeman no papel do líder Nelson Mandela.

Esse poema  inspirou Mandela em sua resistência ao regime do Apartheid. Depois de 27 anos na prisão conseguiu manter a lucidez e ainda ser eleito presidente da África do Sul. A história de Mandela identifica-se perfeitamente com o poema.  Um belo filme, como todos deste incrível diretor, com atuações singulares de Matt Damon e Morgan Freeman. Abaixo do vídeo está o texto do poema original e sua tradução para o português.

Invictus

Out of the night that covers me,
Black as the pit from pole to pole,
I thank whatever gods may be
For my unconquerable soul.

In the fell clutch of circumstance
I have not winced nor cried aloud.
Under the bludgeonings of chance
My head is bloody, but unbowed.

Beyond this place of wrath and tears
Looms but the Horror of the shade,
And yet the menace of the years
Finds and shall find me unafraid.

It matters not how strait the gate,
How charged with punishment the scroll,
I am the master of my fate:
I am the captain of my soul.

William Ernest Henley (1849 – 1903)

Invictus

Dentro da noite que me rodeia
Negra como um poço de lado a lado
Agradeço aos deuses que existem
por minha alma indomável

Sob as garras cruéis das circunstâncias
eu não tremo e nem me desespero
Sob os duros golpes do acaso
Minha cabeça sangra, mas continua erguida

Mais além deste lugar de lágrimas e ira,
Jazem os horrores da sombra.
Mas a ameaça dos anos,
Me encontra e me encontrará, sem medo.

Não importa quão estreito o portão
Quão repleta de castigo a sentença,
Eu sou o senhor de meu destino
Eu sou o capitão de minha alma.

Artigos relacionados:

  2 Comentários para “William Ernest Henley: Invictus”

Comentários (2)
  1. A Lição do Bambu

    Depois de plantada a semente deste incrível arbusto, não se vê nada durante 5 anos.

    Todo o crescimento é subterrâneo, invisível a olho nu. Mas uma maciça e fibrosa estrutura de raiz, que se estende vertical e horizontalmente pela terra está sendo construída.

    Um escritor americano escreveu:

    “Muitas coisas na vida pessoal e profissional são iguais ao bambu chinês: você trabalha, investe tempo, esforço, faz tudo o que pode para nutrir seu crescimento e, às vezes, não vê nada por semanas, meses, ou anos.

    Mas, se tiver paciência para continuar trabalhando, persistindo e nutrindo, o seu 5º ano chegará e, com ele, virão um crescimento e mudanças que você jamais esperava… O bambu chinês nos ensina que não devemos facilmente desistir de nossos projetos, de nossos sonhos, especialmente no nosso trabalho (que é sempre um grande projeto em nossas vidas). E que devemos lembrar do bambu chinês, para não desistirmos facilmente diante das dificuldades que surgirão.

    Tenha sempre dois hábitos: Persistência e Paciência, pois você merece alcançar todos os sonhos!!! É preciso muita fibra para chegar às alturas e, ao mesmo tempo, muita flexibilidade para se curvar ao chão.” CLÁUDIO JOSÉ SANJUAN GANEM

  2. esse poema desde quando eu escutei fez parte da minha vida

 Escreva um comentário

(requerido)

(requerido)

Você pode usar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>